domingo, 16 de agosto de 2009

EVERTON FC

O Everton Football Club é um clube de futebol inglês da cidade de Liverpool, noroeste daInglaterra.

Atualmente sob o comando do técnico David Moyes, o clube compete pela Premier League e é a equipe inglesa com maior número de participações na primeira divisão do país. O Everton já venceu por nove vezes a a liga inglesa — é o quarto time do país em número de títulos nacionais —, por cinco vezes a Copa da Inglaterra (FA Cup), e uma vez a Recopa Europeia. O título mais recente é a Copa da Inglaterra de 1995.

O Everton foi fundado em 1878 e tem uma notável rivalidade com o Liverpool Football Club. A partida entre as duas equipes é conhecida como o Merseyside derby, e não só é o maior clássico da cidade como também um dos maiores da Inglaterra. O Liverpool foi fundado quatorze anos mais tarde do que o Everton (em 1892), após uma discussão envolvendo o aluguel do estádioAnfield, antiga casa do Everton; desde então, o Everton passou a mandar os seus jogos no estádio Goodison Park. Em 2006, foi anunciado que o clube e a Câmara Municipal de Knowsley (que assim como a cidade de Liverpool, pertence ao condado metropolitano de Merseyside) estavam discutindo a construção de um novo estádio com capacidade para 55.000 torcedores, em Kirkby.

Até o final da Temporada 2005/2007 o Everton era o clube que mais ganhou pontos na história da liga inglesa (5.995) e, além disso, detinha o recorde absoluto de partidas na primeira divisão, com 4.062 partidas disputadas até o fim desta mesma temporada. O clube tem um grande número de fãs (seus torcedores são conhecidos como "Evertonians") e regularmente atrai muito público, em média mais de 36.000 pessoas por jogo (90% da capacidade de seu estádio), como foi durante ocampeonato inglês de 2005-06.

Muitos jogadores conhecidos já vestiram a camisa do Everton. Desde 2000, o clube anualmente imortaliza ex-jogadores de destaque como os "Gigantes" do time. Dixie Dean, que jogou pelo clube nas décadas de 1920 e 1930, é o maior goleador da história do campeonato inglês, com incríveis 60 gols marcados na Temporada 1927/1928.

O Everton foi originalmente fundado com o nome de St. Domingo em 1878, para que os frequentadores da paróquia da Igreja Metodista de São Domingo pudessem praticar uma atividade esportiva durante os meses mais frios (o críquete era o esporte praticado no verão). Um ano mais tarde, o clube foi renomeado Everton F.C., em referência ao distrito próximo de Everton, em Liverpool, o que motivou ainda mais as pessoas da paróquia a participar dos encontros. O clube foi um dos fundadores da Football League, em 1888, e venceu seu primeiro campeonato da Primeira Divisão em 1890-91. Ele também venceu a Copa da Inglaterra em 1905-06 e novamente o título da liga em 1914-15, mas foi só em 1927 que a primeira era de sucesso do Everton começou. Em 1925, o clube assinou com o jogador Dixie Dean, que na temporada 1927-28 estabeleceu o recorde de gols em uma única temporada do futebol inglês (60 gols em 39 jogos da liga, um recorde que permanece até hoje), além de ajudar o Everton a alcançar o seu terceiro título da liga.

O Everton acabou rebaixado para a Segunda Divisão dois anos mais tarde, mas acabou ganhando o título e a promoção logo na primeira tentativa que teve. No seu retorno à elite, em 1931-32, o Everton não perdeu tempo em reafirmar seu estatus no futebol inglês, vencendo pela quarta vez o campeonato nacional logo na primeira oportunidade. O clube também ganhou sua segunda Copa da Inglaterra em 1932-33, após a vitória por 3-0 sobre o Manchester City na grande final. Essa era terminou em 1938-39, com a conquista do quinto título da liga. O advento daSegunda Guerra Mundial resultou na suspensão do campeonato, e, quando as competições oficiais reiniciaram, em 1946, aquele grupo campeão já se encontrava desmantelado e fraco em comparação ao período pré-guerra. O Everton foi rebaixado novamente em 1950-51 e não retornou à Primeira Divisão até a temporada 1953-54, quando terminaram com o vice-campeonato em sua terceira temporada na Segunda Divisão. Desde então, o clube nunca mais deixou a elite do futebol inglês.

A segunda era de sucesso do Everton começou em 1961, quando Harry Catterick foi nomeado treinador. Em 1962-63, em sua segunda temporada no comando do time, o Everton venceu a liga e, mais tarde, em 1966, ganhou também a Copa da Inglaterra, ao derrotar na final oSheffield Wednesday por 3-2. O Everton chegaria novamente à final do torneio dois anos mais tarde, mas, dessa vez, perderia a partida para oWest Bromwich Albion, no antigo estádio de Wembley. Um ano depois, na temporada 1969-70, o Everton conquistou mais um título da Primeira Divisão, terminando nove pontos acima do segundo colocado Leeds United. Entretanto, o sucesso não durou muito tempo; o clube terminou em décimo-quarto, décimo-quinto, décimo-sétimo e em sétimo nas temporadas seguintes. Catterick deixou o comando do time, mas seus sucessores falharam, não conseguindo vencer uma única taça durante o restante dos anos 1970. Embora o clube tenha se reestruturado no final da década, terminando em terceiro no campeonato de 1977-78, e em quarto na temporada seguinte, o técnico Gordon Lee deixou o cargo em 1981, após o Everton cair na tabela e ver-se cada vez mais distante do rival local Liverpool.

Foi então que Howard Kendall assumiu o cargo de técnico e guiou o Everton em sua maior era de sucesso. Domesticamente, o Everton venceu a Copa da Inglaterra em 1983-84 e, por duas vezes, o título nacional, em 1984-85 e 1986-87. O clube também chegou ao vice-campeonato da liga e da Copa da Inglaterra em 1985-86, da Copa da Liga Inglesa em 1984, e novamente da Copa da Inglaterra em 1988-89. O primeiro e único título europeu ganho pelo Everton aconteceu na temporada 1984-85, com a conquista da Recopa Europeia. Após primeiramente derrotar o University College Dublin A.F.C., o FK Inter Bratislava e o Fortuna Sittard, o Everton venceu os alemães do Bayern de Munique nas semifinais por 3-1, apesar de sair perdendo ao fim do primeiro tempo (essa partida foi escolhida a maior na história do Goodison Park). Na grande final do torneio, os "Toffees" derrotaram os austríacos do Rapid Viena, também por 3-1. Uma vez que também havia conquistado o título inglês daquela temporada, o Everton esteve muito perto de ganhar a Tríplice Coroa, mas acabou perdendo para o Manchester United na final da Copa da Inglaterra.

Após a tragédia de Heysel, em 1985, e o subsequente banimento de todos os clubes ingleses das competições continentais, o Everton perdeu a chance de disputar as taças europeias que lhe faltavam. Aquele grupo vencedor foi então logo sendo desmantelado após o banimento. Após o título de 1987, Kendall saiu para ser treinador do Athletic Club de Bilbao, sendo substituído por seu assistente Colin Harvey. Em 1992, o Everton ajudou a fundar a Premier League, mas sofreu até encontrar o treinador certo. Howard Kendall tinha retornado em 1990, mas não conseguiu alcançar o sucesso de anos antes. Seu sucessor, Mike Walker, foi estatisticamente o treinador de pior retrospecto do clube até hoje. Quando o ex-jogador do Everton Joe Royleassumiu o cargo de treinador em 1994, o clube começou a melhorar; sua primeira partida no comando do time foi uma vitória por 2-0 no derby local contra o Liverpool. Royle não só tirou o Everton do fundo da tabela, como também levou o clube à conquista de sua quinta Copa da Inglaterra, em 1995, ao derrotar o Manchester United por 1-0 na final. O título da Copa também serviu de passaporte para a participação na Recopa Europeia, o primeiro torneio internacional que o clube disputava desde a era pós-Heysel. O progresso sob o comando de Joe Royle continuou na temporada 1995-96, quando o clube terminou na sexta posição da Premier League.

A temporada seguinte, 1996-97, não foi um sucesso, e a equipe terminou o campeonato na décima-quinta posição. Royle saiu em março de 1997, ficando para o então capitão do time, Dave Watson, a tarefa de assumir o cargo de técnico temporariamente e ajudar o clube a sobreviver na liga. Naquele mesmo ano, Howard Kendall foi designado para o cargo de treinador pela terceira vez, mas a estratégia não teve sucesso, com o o clube terminando a competição nacional apenas na décima-sétima posição, e sendo salvo do rebaixamento por ter um maior saldo de gols do que o Bolton Wanderers. O ex-técnico do Rangers, Walter Smith, assumiu então o cargo de técnico no verão de 1998, mas conseguiu apenas deixar o clube por três temporadas seguidas na parte de baixo da tabela.

Os dirigentes do Everton finalmente perderam a paciência com Smith e o demitiram em março de 2002, com o clube ainda em risco de rebaixamento. O atual técnico, David Moyes, foi o seu substituto, e salvou a equipe da queda, terminando o campeonato em décimo-quinto lugar. Após aquela assustadora temporada, o Everton terminou em sétimo, décimo-sétimo, quarto (seu melhor desempenho na história da Premier League), e décimo-primeiro. Foi sob o comando de Moyes que o atacante Wayne Rooney subiu ao time principal, antes de ser vendido ao Manchester United pela cifra recorde de £23 milhões.

Moyes quebrou o recorde do clube em valores pagos por transferências de jogadores em quatro ocasiões, ao assinar com James Beattie (£6 milhões, em janeiro de 2005), Andy Johnson (£8,6 milhões, no verão de 2006), Yakubu Aiyegbeni (£11,25 milhões, no verão de 2007) eMarouane Fellaini (£15 milhões, em setembro de 2008.

Na temporada 2006-07, o Everton terminou na sexta posição da liga e pôde disputar a fase de classificação da Copa da Uefa. Em 2007, o clube adquiriu o time de basquete Toxteth Tigers, dando origem à primeira franquia de basquete da cidade de Liverpool na elite do basquete inglês, o Everton Tigers. Na temporada 2007-08, o Everton mais uma vez garantiu uma vaga para as competições europeias, após terminar no quinto lugar da liga inglesa. Na temporada 2008–09, o clube chegou à final da FA Cup pela primeira vez desde 1995.

'Melhor Time'

-RECOPA EUROPÉIA-

imagem retirada da Wikipédia.


Durante as primeiras décadas de sua história, o Everton teve vários e diferentes uniformes. O time originalmente jogava com listras azuis e brancas, mas como alguns dos novos jogadores acabavam por vestir os uniformes de suas ex-equipes durante os jogos, estava estabelecida a confusão. Ficou decidido que a camisa seria preta, tanto para economizar nas despesas quanto para dar um visual mais profissional ao clube. O resultado, no entanto, deu uma aparência mórbida ao uniforme, o que deu origem à inclusão de uma faixa diagonal vermelha.

Quando o clube se mudou para o Goodison Park, em 1892, eles primeiramente jogaram com camisa salmão e calção azul, antes de mudarem para camisas cor de rubí, com detalhes em azul, e calção azul-escuro. O famoso uniforme (camisa azul royal com calção azul) foi utilizado pela primeira vez na temporada 1901–02. O segundo uniforme do Everton sofreu várias alterações durante os anos 1960, 70 e 80. Recentemente, preto, cinza, branco e amarelo foram as cores utilizadas para o desenho do camisa utilizada nos jogos fora de casa.

Atualmente, o uniforme permanece com camisa azul royal e calção e meias brancos, podendo variar para um uniforme todo azul caso o clube jogue fora de casa contra uma equipe que também vista calção azul. O terceiro uniforme consiste em uma camisa e meias amarelo-fosforescente. com calção azul-escuro, também usado para os jogos fora de casa nos torneios europeus. O uniforme dos goleiros consiste em uma camisa verde, com calção e meias cinzas, para os jogos em casa, e todo preto para os jogos fora de casa.

Ao fim da temporada 1937-38, o então secretário do Everton, Theo Kelly, que mais tarde se tornaria o primeiro técnico do clube do pós-guerra, resolveu desenhar um modelo de gravata a ser usado pelo clube. Foi acordado que a cor seria azul, e a Kelly foi dada a missão de desenhar um escudo a ser colocado no corpo da gravata. Kelly trabalhou nisso por quatro meses, até decidir em reproduzir a famosa Torre do Príncipe Rupert, que se encontra no coração do distrito de Everton, em Liverpool. A torre vem sendo associada à área de Everton desde a sua construção, em 1787. Ela era originalmente utilizada como prisão para encarcerar criminosos locais, e permanece até hoje na região de Everton Brow, em Netherfield Road.

A símbolo recebeu a companhia de duas coroas de louros de cada lado e, de acordo com a Faculdade de Armas de Londres, Kelly escolheu incluir as coroas porque estas simbolizavam os vencedores naquele tempo. O escudo também foi acompanhado pelo lema do clube, "Nil Satis Nisi Optimum", que significa "Não faça nada senão o melhor", ou também "Nada além do melhor é bom o bastante". As gravatas foram primeiramente vestidas por Kelly e pelo então presidente do Everton, Mr. E. Green, no dia de abertura da temporada 1938-39.

Mas o clube raramente incorporava qualquer tipo de símbolo nas camisas de jogo. Um bordado com as letras "EFC" foi adotado entre 1922 e 1930, antes do clube voltar à tradicional camisa azul royal, até que em 1973 as três letras voltaram a fazer parte do uniforme. O escudo criado por Kelly só foi usado pela primeira vez na camisa do time em 1980, e lá permanece até hoje, passando por pequenas mudanças até chegar à versão atual.

O apelido mais conhecido do Everton é "Os Toffees", ou "Os Toffeemen", que surgiu após a mudança do clube para o Goodison Park. Há várias explicações para o surgimento desse nome, sendo a mais conhecida a de que havia uma loja de doces próxima ao estádio chamadaMother Noblett's Toffee Shop. Entre os doces, havia a bala de menta Everton ("Everton Mint"), que era vendida nos dias de jogo. Há também o tradicional evento da "Toffee Lady", em que uma jovem passeia em volta do gramado antes do início das partidas distribuindo Everton Mints entre os torcedores. Outra possível explicação é que havia uma casa chamada Ye Anciente Everton Toffee House próxima ao hotel Queen's Head, local onde aconteciam as antigas reuniões do clube. A palavra "toffee" também era uma gíria atribuída para se referir aos irlandeses, que formavam uma grande parcela da população da cidade na entrada do século, e que tendiam a torcer mais para o Everton do que para o rival Liverpool.

Através dos anos, outros apelidos foram surgindo. Quando o uniforme preto era utilizado, surgiu o apelido "The Black Watch" ("A Guarda Negra"), em referência ao famoso batalhão de infrantaria. Desde a adoção do azul, em 1901, o Everton ganhou o apelido "The Blues" ("Os Azuis"). O estilo de jogo atraente do time levou Steve Bloomer a chamá-lo de "científicos" em 1928, o que seria a inspiração para a criação do apelido "The School of Science" ("A Escola da Ciência"). Quando venceram a Copa da Inglaterra de 1995, o time ficou conhecida como "The Dogs of War". Quando David Moyes chegou para assumir o cargo de técnico, ele anunciou o Everton como "O Time do Povo" ("The People's Club"), que foi adotado como apelido semioficial do clube.

O Everton tem uma grande e fiel torcida, alcançando a sétima maior média de público na Inglaterra. A maior parte de seus torcedores vem doNoroeste da Inglaterra, principalmente de Merseyside e Cheshire. Há também muitos fãs no Norte de Gales e na Irlanda. O Everton também pode se orgulhar do seu grande número de torcedores espalhados pelo mundo, em lugares como América do Norte, América do Sul,Singapura, Líbano e Tailândia. A Austrália, terra natal do meio-campo Tim Cahill, é outro país com uma boa base de adeptos dos "Toffees". A torcida oficial do clube é a Evertonia, e há também várias fanzines, entre elas a When Skies are Grey e a Speke from the Harbour, que são vendidas nos arredores do Goodison Park nos dias de jogos.

Os fãs do Everton cantam várias músicas durante as partidas, sendo a mais comum o cântico "It's a grand old team", uma adaptação da versão cantada pelos torcedores do Celtic, da Escócia, com mudanças na letra como "we don't care what the red side say" — uma referência aos rivais vermelhos do Liverpool. Também muito popular é cantar o nome do clube com a melodia de "Here we go".

Ex-jogadores do clube que voltam ao Goodison Park vestindo a camisa de outras equipes são geralmente muito bem recebidos pelos torcedores locais. Há algumas exceções, como o atacante Wayne Rooney, que se tornou extremamente impopular entre os fãs após trocar o Everton pelo Manchester United, e atualmente é sempre vaiado quando volta ao estádio de seu ex-clube. Rooney alegou que Moyes o forçou a sair do clube, o que levou o treinador a mover uma ação negando a alegação feita pelo atacante. Moyes venceu nos tribunais, recebendo inclusive uma indenização por danos morais. Outro exemplo recente é o do meia Nick Barmby, que foi vaiado em todas as vezes em que tocou na bola durante a partida em que o Everton recebeu o Hull City. Barmby jogou no Everton de 1996 a 2000, quando trocou o azul dos "Toffees" pelo vermelho do maior rival, o Liverpool.

A maior rivalidade do Everton é, sem dúvida, com o "irmão rico" de Merseyside, o Liverpool, com que faz o chamado Merseyside derby. A hostilidade é antiga, até porque o rival vermelho foi fundado devido a problemas entre os dirigentes do Everton e os proprietários do Anfield (o estádio do Everton àquela época). Diferenças religiosas também são citadas como uma das causas da divisão, com o Everton normalmente ficando do lado católico; entretanto, ambos os lados foram fundados sob tradição metodista, o que não sustentaria a tese da divisãocatólico-protestante. O Merseyside derby sempre é uma partida em que todos os ingressos são vendidos, e tem uma curiosidade negativa: é o confronto com o maior número de cartões vermelhos em toda a história da Premier League.

Em 14 de janeiro de 2007, o ator Sylvester Stallone foi ao Goodison Park promover o filme Rocky Balboa e assistir à partida em que o Everton recebeu o Reading FC, pela Premier League. No intervalo do jogo — que terminou empatado em 1 a 1 —, Stallone foi até o gramado e estendeu um cachecol do time da casa, sendo calorosamente aplaudido pelos 40.000 torcedores. O ator afirmou ser um fã de futebol desde as filmagens de "Fuga para a Vitória", em 1981, e que, hoje em dia, é oficialmente um torcedor do Everton.

O Everton originalmente jogava na zona sudeste de Stanley Park, em Liverpool, com a primeira partida oficial acontecendo em 1879. Em 1882, um homem chamado J. Cruitt doou um lote de terra na Priory Road, que viria a se tornar a primeira casa do clube antes da mudança para Anfield, estádio em que o Everton mandou seus jogos até 1892. Nessa época, uma discussão envolvendo o aluguel do estádio levou o Everton a deixar de ali mandar os seus jogos, como também deu origem à formação de um novo time. O novo clube, o Liverpool FC, ficou com o Anfield, e o Everton mudou-se para oGoodison Park, que desde então é o local onde o clube manda seus jogos. Desde aqueles eventos, existe uma intensa rivalidade entre Everton e Liverpool, que fazem um dos maiores derbys do futebol inglês.

O Goodison Park já sediou mais partidas da primeira divisão nacional do que qualquer outro estádio do Reino Unido e foi o único estádio inglês pertencente a um clube a ser utilizado nas semifinais da Copa do Mundo de 1966. Foi também o primeiro estádio da Inglaterra a dispor de um sistema de aquecimento do gramado, o primeiro a ter dois lances de arquibancadas em todo seu entorno e também o primeiro a ter três lances de arquibancadas de um dos seus lados. O Goodison é o único estádio do mundo que tem uma igreja dentro de sua área — a igreja de São Lucas, o Evangelista —, localizada no canto compreendido entre a arquibancada principal e a Gwladys Street End.

Em dia de jogo, os jogadores caminham ao som da música do antigo seriado da televisão britânica "Z-Cars", chamada "Theme from Z-Cars", uma tradicional canção infantil de Liverpool que foi descoberta em 1890 pelo colecionador Frank Kidson, e que conta a história de uma marinheiro traído por sua amada enquanto estava no mar.

O time reserva do Everton joga no Halton Stadium, em Widnes.

Curiosidades e Recordes

Neville Southall detem o recorde de partidas pelo Everton, tendo participado de 751 jogos pelo time titular entre 1981 e 1997. O já falecido meia e ex-capitão Brian Labone vem em segundo, com 534 jogos. O jogador com mais tempo no clube é o goleiro Ted Sagar, que jogou por 23 anos (entre 1929 e 1953), fazendo um total de 495 partidas.

Dixie Dean é o maior artilheiro da história do clube, com 383 gols; em segundo vem Graeme Sharp, com 159. Dean ainda mantém o recorde do futebol inglês com o maior número de gols em uma única temporada, alcançado em 1927-28, quando marcou 60 gols.

O público recorde do Everton em uma partida em casa é de 78.299 pessoas, registrado quando o clube enfrentou o Liverpool em 18 de setembro de 1948. O Goodison Park, como todos os principais estádios após a recomendação do "Taylor Report" ter sido implementada, deixou de ter setores em que os torcedores ficavam de pé, e agora só suporta pouco mais de 40.000 adeptos,o que significa ser bastante improvável que o recorde de público seja quebrado no estádio.

O valor recorde pago pelo Everton em uma transferência de jogador foi registrado quando o clube deu ao Standard de Liège a quantia de £15 milhões pelo meia belga Marouane Fellaini. O Everton comprou o jogador no verão de 2008, na data-limite da janela de transferências.

Clube mais ''pioneiro'' do mundo?

O Everton caracteriza-se como um dos clubes mais inovadores do futebol mundial. Abaixo, segue uma lista com alguns marcos que o Everton Football Club deixou no futebol desde sua fundação.
Primeiro clube a jogar oficialmente de azul e branco (1901)
Primeiro clube a numerar as camisas de 1-11 (Final da FA Cup 1933)
Primeiro clube a ter um jogador (William Ralph Dean) com 60 gols na liga
Único clube britânico a sediar uma semifinal de Copa do Mundo (1966)
Primeiro clube do Merseyside a vencer a FA Cup (1906)
Primeiro clube a construir um estádio somente para a prática do futebol
Primeiro clube a sediar uma final de FA Cup (1894), Notts County - Bolton Wanderers
Primeiro clube a ser mostrado numa partida transmitida pela TV, em agosto de 1936, vs Arsenal (partida pré-gravada)
Primeiro clube a disputar 4.000 partidas na primeira divisão inglesa
Primeiro clube a alcançar 5.000 pontos na liga inglesa
Primeiro clube a participar de 100 temporadas na primeira divisão inglesa
Primeiro clube a fazer uma excursão pelo mundo
Primeiro clube a ter um estádio com dois e três níveis de arquibancada
Primeiro clube a construir bancos de reservas em seu estádio
Primeiro clube a distribuir regularmente um programa para as partidas em casa
Primeiro clube a vencer uma disputa de pênaltis na Copa Europeia de 1970, vs Borussia Moenchengladbach
Primeiro clube a vender ingressos via mensagem de texto (SMS)

Uniforme:

goleiro:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

Futebol no Brasil..

Ficheiro:Footballbrasil1899.jpg


"Numa tarde fria de outono em 1895, reuni os amigos e convidei-os a disputarem uma partida de football. Aquele nome, por si só, era novidade, já que naquela época somente conheciam o críquete.

- Como é esse jogo? - perguntam uns.
- Com que bola vamos jogar? - indagavam outros.
- Eu tenho a bola. O que é preciso é enchê-la.
- Encher com o quê - perguntavam.
- Com ar.- Então vá buscar que eu encho."

Foi assim, que, de acordo com Charles Miller, o futebol começou no Brasil, numa entrevista dada à revista O Cruzeiro em 1952. Em 1895 houve o que é considerado o primeiro jogo de futebol no país. Na Várzea do Carmo, em São Paulo, uma partida entre ingleses e anglo-brasileiros, formados pelos funcionários da Companhia de Gás e da Estrada de Ferro São Paulo Railway. O amistoso terminou por 4x2, com vitória do São Paulo Railway.

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

Wikipedia Search